Acazias e Elias

(II Reis 1)

— Rapaz, melhor a gente ir em frente…
— Tá louco? Você não viu a cara do sujeito?
— Vi, claro que vi! Mas se o rei souber que nem chegamos a Ecrom, vai ficar puto.
— E daí? Prefiro enfrentar o rei todo fodido e entrevado na cama do que me meter com aquele cara.
As coisas não iam bem em Israel. Depois da morte de Acabe, os moabitas haviam se revoltado contra Israel. Para piorar, num dia em que se espreguiçava na sacada de seu quarto em Samaria, o rei Acazias caíra lá de cima, ficando paralisado do pescoço para baixo. Enviara, então, mensageiros a Ecrom, para que perguntassem a Baal-Zebub1, deus daquela terra, se ele se recuperaria.
Agora, os mensageiros voltavam para Israel sem sequer terem conseguido cruzar o deserto. Uma figura assustadora lhes saltara no caminho, mandando-os de volta para o rei com um recado. Acazias não acreditou quando viu seus emissários de volta apenas poucas horas depois de terem saído em viagem.
— QUE PORRA VOCÊS ESTÃO FAZENDO AQUI, FELASDAPUTA?
— Falei que ele ia ficar puto…
— Calaboca. Majestade, nós pegamos a estrada hoje de manhã, e íamos a Ecrom, como o senhor ordenou. Mas cruzávamos o deserto quando um cara muito estranho pulou na nossa frente. O senhor desculpe o termo, mas a verdade é que quase nos cagamos.
— Quase? Fale por você…
— Calaboca, porra.
— OS CORNOS VÃO SE EXPLICAR OU NÃO?
— Pois então, majestade. O tal sujeito nos mandou de volta com um recado para o senhor.
— E vocês preferem obedecer uma ordem de um maluco do deserto a me obedecer, seus putos?
— Se o senhor visse o cara…
— É verdade, majestade. O sujeito anda pelado e descalço no meio do deserto. É todo peludo, parece um urso. A única roupa que ele usa é um cinto de couro cru, mais nada.
— Urso? Filho da puta!
— O senhor conhece o cara?
— Só pode ser Elias. Eu achava que o desgraçado já tinha batido as botas.
— Como eu disse, majestade, ele anda descalço…
— CALE-SE! O que foi que o felaputa disse a vocês?
— Ele disse que Israel tem um Deus que é muito bom e funciona direitinho, e que o senhor não tinha nada de mandar consultar outro deus.
— Hum. O que mais?
— Acho que o senhor não vai querer saber…
— DESEMBUCHA!
— Ele falou que… que o senhor não vai se levantar dessa cama. Que… hum… que o senhor vai morrer aí mesmo.
— MALDITO! CORNO! VIADO! GRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRRR!

Passada a crise de ira, Acazias mandou chamar um de seus oficiais, e o enviou, à frente de cinqüenta homens, para trazer Elias a Samaria. Os soldados saíram confiantes em direção ao deserto, e encontraram o profeta sentado no pico de uma montanha. Subiram até perto dele, e o capitão gritou:
— Homem de Deus! O rei ordena que o senhor desça, se vista e nos acompanhe até Samaria!
— Se eu sou um homem de Deus, que desça fogo do céu e acabe com vocês.
— Como é q…
O oficial não terminou sua frase. Uma labareda gigantesca surgiu do nada, e consumiu a ele e a seus cinqüenta homens. A notícia deixou o rei mais enfurecido ainda. Teimoso, mandou chamar outro oficial.
— Você vai juntar cinqüenta soldados para ir ao deserto e me trazer o tal Elias a qualquer custo.
— M-mas, majestade… Estão dizendo coisas horríveis desse Elias. Não é muito perigoso?
— TU É BICHA, RAPÁ? É só um cara, e você vai com cinqüenta homens! O que pode ser perigoso nessa situação, idiota?
— É que estão dizendo que o profeta fez churrasquinho dos outros soldados que foram buscá-lo.
— Você ouviu errado, pedaço de asno! Elias fez um churrasquinho para os outros soldados que foram buscá-lo. Aí os caras se empanturraram, se embebedaram, e se esqueceram de cumprir sua missão.
— Hum. E onde estão eles?
— Onde estão? Er… Estão todos em casa hoje. Curtindo ressaca. Sacumé.
— Ah, claro. Opa. Hehehe. Bom, então vou lá.
Muito seguro de si, o oficial juntou seus homens e partiu para o deserto. Antes, porém, fez questão de enfatizar uma ordem:
— Não aceitem nada que o peludão lhes oferecer.
Seguiram, pois, e chegaram à mesma montanha, onde Elias ainda meditava.
— Homem de Deus, esse é o último aviso! Desça AGORA, é uma ordem do rei Acazias!
— Se eu sou homem de Deus…
Dessa vez foi Elias que não conseguiu concluir sua frase: em uma fração de segundo, o pelotão enviado pelo rei era carvão.

Se Acazias conseguisse mexer os braços, teria arrancado os cabelos de tanta raiva. Então aquele profeta de uma religião que mal existia ousava brincar assim com o poder estabelecido? Se Elias pensava que assim o faria desistir, estava enganado. O rei era teimoso, e o exército israelita era grande.
— Ir buscar Elias, majestade?
— Sim.
— Mas…
— Foda-se.
— Mas, majestade…
— NÃO QUERO SABER! É UMA ORDEM! OBEDEÇA OU SERÁ MORTO!
Desolado, o terceiro oficial convocou seus cinqüenta homens e partiu para o deserto com o coração na mão2. Encontrou Elias no alto da mesma montanha, nem aí pro mundo.
— Seu Elias…
Silêncio.
— Psiu. Seu Elias…
Nada.
— Tá bronzeadão, hein, seu Elias?

— Que beleza de… De cinto, hein? É Armani?

— Seu Elias… Eu sei o que aconteceu com os outros oficiais que vieram aqui para buscá-lo. E eu sei que pode não ser uma boa hora e tal. Mas entenda: o rei disse que ou eu vinha ou ele me matava. O que o senhor faria no meu lugar? Então. Vim. O rei quer que o senhor me acompanhe até Samaria. Aí o senhor vê aí. O senhor pode ir, pode não ir. Pelado, vestido, com cinto, sem cinto. Só não me mate, seu Elias. Tenho filhos pra criar.
— Tá. Bora.
— C-como?
— Acazias não quer falar comigo? Então vamos lá.
— Não vamos virar carvão?
— Nah… Eu fiquei irritado com a arrogância dos seus colegas. Além do mais, esse negócio de me chamar de “homem de Deus” é foda. Sou macho, porra.
Nu como estava, Elias acompanhou o pelotão até o palácio em Samaria. O rei ficou exultante ao vê-lo.
— Ah! Eu sabia que você ia acabar se rendendo, corno!
— Não estou me rendendo, Acazias. Vim trazer um recado de Javé, e volto em seguida para o deserto.
— Como é q…
— Não existe Deus em Israel?
— Essa é uma questão muito comp…
— Por que mandar consultar outro deus, de outra terra, se temos o nosso Deus, Javé?
— Uma segunda opinião, sacumé…
— Agora Javé diz que você morrerá nessa mesma cama em que agora está deitado.
— Peraí. Esse recado você já tinha mandado.
— Pois é. Veja quanto tempo e energia você desperdiçou.
Elias deu meia-volta e saiu do quarto do rei. Acazias queria ordenar aos soldados que o detivessem, mas não conseguia nem falar, tamanha era sua fúria. Ficou com tanta raiva, na verdade, que teve um infarto e morreu.

Acazias não tinha filhos, por isso seu irmão Jorão subiu ao trono de Israel.

1. Baal quer dizer senhor, e zebub significa moscas. Baal-zebub (ou Belzebu) é, portanto, o Senhor das Moscas.
2. Na verdade ele estava era com o cu na mão, mas eu jamais escreveria tamanha grosseria.

Diga aí

14 comentários

  1. marcurélio, vê se concilia essas 1001 atividades que vc faz e posta pros fariseus com mais freqüência!
    Abcs

  2. “esse negócio de me chamar de “homem de Deus” é foda. Sou macho, porra.”

    Hahaha!

    Mas pera aí! Antes ele diz: “Se eu sou um homem de Deus, que desça fogo do céu e acabe com vocês.”

    E desceu mesmo fogo dos céus!

    Então, ele não é tão macho assim…

  3. Ó, Profeta Careca, tenho uma questã de suma importância para lhe fazer:

    “Uma labareda gigantesca surgiu do nada, e consumiu a ele e a seus cinqüenta homens. A notícia deixou o rei mais enfurecido ainda”

    Se uma labareda consumiu todo mundo, como foi que a notícia chegou ao rei? Teus estudos bíblicos explicam isso?

  4. bem legal esse texto, espero realmente que vc naum pare de escrever como tantas vezes chegou perto, só de imaginar vc falando do filho hipe do homi…ai sim as lagrimas de rir voltarão.

  5. É isso aí moçada da uni9 bota o negão pra escrever que faz tempo que ele não escrevia. Vamos fazer uma campanha: delineamos o dia a dia do marco aurelio e em cada lugar um pede pra ele lançar outro capitulo. o que voces acham?

  6. Hahahaha, eu nunca lia os capítulos bíblicos, não sei por que bateu a coragem de ler esse.

    Não é que gostei, rapaz?

Diga aí!