Religião pet

Após uma tarde intensa de debates

Os bichos aqui de casa são religiosos. Deístas, no mínimo. Acreditam em Deu, é isso que me dizem.

(depois descobri que “Deu” é “Deus” em catalão, então fica aí a possibilidade de que eu tenha adotado um cachorro e um gato catalães, vejam que chique)

Rondeli, o cão, diz que Deu criou os cachorros os cachorros criaram as pessoas. Açaí, o gato, diz que Deu criou os gatos, que criaram os cachorros, que criaram as pessoas. Um acusa o outro de heresia. Rondeli diz que Açaí é protestante, reformista, não-sei-quê. Nem entro muito na discussão, não entendo direito.

O cachorro é muito disso aí, da doutrina, da letra. O gato é mais místico. Pensa mais em Deu do que na religião organizada. Deu, ele me explicou, é o que eles (os gatos) chama de “Um Gatão Bem Grandão”. Perguntei o que Deu faz. “Cuida dos gatos, ué.” E dos cachorros? “Também, porque são criaturas nossas.” E das pessoas? “Às vezes. Nos dias em que Deu está bem, a caixinha de areia dele está limpa e ele não vomitou nenhuma bola de pêlo.”

Rondeli só resmunga em desdém e vira para o outro lado.

É fascinante.


One thought on “Religião pet”

  1. Fala Marcurelio, tudo na paz? Tomou uma sumida grande mermão! Sentimos sua falta cara, eu te sigo (mesmo com esses hiatos tão longos) desde o princípio dos tempos “chicoteanos”, a bíblia, sua família (um exemplar irmão, sua mãe maravilhosa, fiquei feliz com a viagem dela no RJ, seu saudoso e amado pai, grandes estórias: plantou o limoeiro, trabalho no hotel, o relógio, a gambiarra do chuveiro), sua sobrinha, seu casamento, compra de móveis, sofá, etc, o apartamento e seu problemas arredores, aparelho ortodôntico (bosta com zíper), adoção de cachorros, viagem a Londres, trabalho no CQC, a tromba do ronco, etc. São grandes estórias e momentos divididos que nos traz grandes ensinamentos e o teu lado humano (sim, por incrível que pareça, você tem um… rs) é algo extraordinário,.. As futilidades cotidianas da mídia nos afastam de pessoas brilhantes como você, hoje mesmo estava lendo a crítica sobre o livro do “pivete do Acre” nesse golpe (até que o guri é esperto), mas o tal livro TAC, rsrs (não gasto meu rico dinheirinho com papel de bala) é uma viagem louca, baboseira barata, sem nexo algum… mas o lance de marketing falou mais alto e o “zé povim” está comprando pela curiosidade de ir para outro planeta e os portais de outra dimensão da internet ajudam nesse “barato loko”. Se você reunisse teus contos e fatos em um livro, tenho certeza de que iria ser um sucesso, eu mesmo compraria uns 100 exemplares para apoiar a “resistência”, daria de presente para amigos, etc. Não some tanto tempo mais não, você faz falta, acredite que o que você plantou aqui está no consciente coletivo de todos que te admiram, assim como eu e mais milhares de pessoas… Sou um amigo que somente nunca te viu, porque te conhecer, eu já te conheço faz tempo… também escrevo contos e livros, estes estão na gaveta, talvez um dia saiam se eu não perder a chave… Grande abraço irmão! Elson Miranda.

Diga aí!