Entrevista do baú

Em maio de 2003, conforme esse post, eu dei uma entrevista ao Sr. Paulo Polzonoff Jr. A entrevista foi publicada e, como tudo o que o Polzonoff já publicou na internet, apagada depois. Hoje eu encontrei essa preciosidade e, não tendo onde enfiá-la, mostro aqui pra vocês. Ei-la:

DSC00601

Paulo Polzonoff Jr.: Marco Aurélio, como surgiu a idéia de montar a Jesus Me Chicoteia Inc?

Marco Aurélio: Eu tive uma epifania. Estava no banheiro desfrutando as delícias do papel higiênico de pêfego quando ouvi uma voz vindo do alto. Olhei para cima, e era de dentro do chuveiro que vinha a voz, dizendo:

— MARCO AURÉLIO, MEU FILHO! PARE DE FAZER MERDA!

— Agora não dá, pô! — tentei argumentar, mas não adiantou. O dono da voz continuou:

— Eu sou é Deus, tá me ouvindo? DEUS!!! Vim até aqui chamá-lo para ser meu profeta

— Sei. De dentro do encanamento?

— Acabo com a tua raça, seu mequetrefe — o cara, fosse quem fosse, parecia deveras emputecido.

— Como? Jogando um jato de água quente e outro de água fria até eu morrer de choque térmico?

— ESCUTA AQUI Ô COISA RUIM! NÃO TENHO TEMPO A PERDER COM UM ZÉ MANÉ FEITO VOCÊ! VAI ME OUVIR OU NÃO?

— Vai falando, vai falando.

— Seguinte: Você vai reescrever a bíblia.

— Reescrever a bíblia?

— É. Para divulgar minha palavra na Internet.

— Divulgar sua palavra na Internet?

— PÁRA DE REPETIR O QUE EU FALO, PORRA!

— Ok, ok. Mas tem uma coisa aí, Jeová: eu sou ateu, tá sabendo?

— Sei. E não ligo. Trate logo de ir escrevendo.

— E se eu não quiser?

— Hum… Leia I Samuel 5

— I Samuel 5… Peraí, não é aquela história de quando Deus mandou uma praga de hemorróidas para a Filistia?

— …

— Tá, tá eu escrevo.

— Assim que eu gosto. Bom, vou nessa. Té mais.

Bom, foi isso. Criei o JMC para salvar meu rabo

 

PP: Como empreededor de sucesso, o que vc já conseguiu de bens materiais graças ao seu multimilionário blog?

MA: Hum… Hospedagem e comida grátis nas viagens que faço. Mas estou pensando numa maneira de lucrar com o JMC. Lavando dinheiro, talvez. Ou então cobrando dízimo dos fiéis, o que vem a dar na mesma.

 

PP: Todo mundo quer saber: é verdade que graças ao blog vc já comeu a Sônia Abrão?

MA:  Ainda não. AINDA! Mas está nos meus planos. Não posso deixar escapar uma mulher que, além de inteligente, gostosa e talentosa, ainda tem nome de patriarca no nome.

 

PP: Você pode nos fazer uma lista das celebridades nas quais vc já passou o rodo depois de se tornar também uma celebridade?

MA: “Passou o rodo”? Que porra de expressão é essa?

 

PP: Recentemente, em uma visita ao Rio de Janeiro, vc esteve com a governadora Rosinha. É verdade que ela lhe pediu para ser mais crente no JMC?

MA: É verdade. Aí eu respondi que o faria assim que ela começasse a governar o estado do Rio de Janeiro. Ela desconversou.

 

PP: Por falar nisso, vc recebe muitas cartas de crentes enfurecidos com suas blasfêmias? O que vc tem a dizer a eles?

MA: Recebo, recebo. O que dizer a essa gente? Vão rezar pela minha alma, ó caralho! Não são nada piedosos, esses fundamentalistas.

 

PP: Já comeu alguma crente?

MA: Já. Comidinha de primeira, e já vem abençoada.

 

PP: É verdade que vc está pensando em fundar uma seita religiosa?

MA: Ué, uma seita pode ser não-religiosa? Hum… Mas tenho pensado sim. Acho que é o melhor jeito de se ganhar dinheiro rápido hoje, depois de acertar os números da MegaSena. Isso sem contar que eu vou comer tudo quanto é vagabunda.

 

PP: Há quem o acuse de plágio em suas paródias da Bíblia. O que vc tem a dizer ao Autor das Escrituras?

MA: Ele que me processe. Quero ver ele ter a manha de ir buscar um advogado no inferno.

 

PP: Dizem que vc recebeu o maior cachê jamais pago para escrever a orelha do livro da Daniela Abade. É verdade? De quanto foi o cachê? Vc não tem pena dos escritores coitadinhos?

MA: Só falo na presença dos meus advogados. Mas foi um bom dinheiro. Digamos que deu pra comprar uma mariola e ainda voltar de ônibus pra casa. Quanto aos escritores, que se fodam. Como de hábito.

DSC00599

PP: Vc já comeu a Daniela Abade?

MA:  Está entre os meus projetos futuros. Belos peitos.

 

PP: É verdade que a Avon o está contratando para uma nova campanha publicitária, por causa do seu rosto bonitinho e simpático?

MA:  Sim, é verdade. E também serei dublê de bunda para comerciais de produtos anti-celulite.

 

PP: Vc já usou pó da Avon? Dizem que vc foi viciado, mas Jesus te curou.

MA: Você está me confundindo com o Fernandinho Beiramar. Todos fazem isso.

 

PP: Vc já teve experiências homossexuais?

MA: Não.

 

PP: Vc é coprófilo? Tem cara…

MA: Te comi? Não, né? Portanto não sou coprófilo.

 

PP: Vc é bicha?

MA: Não.

 

PP: Vc é veado?

MA: Não.

 

PP: Vc dá a bunda?

MA: Só nas horas pares dos dias ímpares, exceto nos anos bissextos terminados em 8.

 

PP:  O que vc tem a dizer aos milhares de fãs idiotas do seu blog idiota?

MA: Continuem sendo idiotas nesse nível, por favor. Se ficarem mais idiotas que isso correm o risco de começarem a ler o Polzonoff.


One thought on “Entrevista do baú”

Diga aí!