Aborto 42

Your ads will be inserted here by

Google Adsense.

Please go to the plugin admin page to set up your ad code.

Perguntaram pra mim se ainda gosto dela se eu sou a favor do aborto. Respondi tenho ódio que sou contra e o Andréca me pediu pra colar a resposta aqui no blog. Então aí vai:

Sou contra [o aborto]. Já explico.

Durante muito tempo, eu fui jurado no Tribunal do Júri de Penha de França, aqui em São Paulo. Aprendi nas sessões o conceito de “in dubio pro reo”: se há alguma dúvida sobre a culpa, o benefício é do réu. Isso, no caso de um júri, significa votar pela inocência do réu se você tiver qualquer dúvida quanto à culpa dele. É ruim pensar que você pode ter soltado um culpado, mas pior ainda seria viver com a sensação de ter ajudado a condenar um inocente. Por isso mesmo sou contra a pena de morte: para condenar alguém à morte você precisa ter certeza absoluta; o que não é fácil.

E o que isso tem a ver com o aborto? Muito pouco, só a questão da dúvida. Quando começa a vida? Na fecundação, na terceira semana, no terceiro mês, no quinto mês? Ninguém sabe. Não adianta falar que o aborto é legal até a sexta semana, por exemplo: ninguém sabe se um feto de seis semanas é ou não um ser humano. E aí, o que que faz? Aceita a possibilidade de matar uma pessoa?

Your ads will be inserted here by

Google Adsense.

Please go to the plugin admin page to set up your ad code.

O que eu vejo por aí é muita gente falando que tem que liberar o aborto porque o mundo está cheio de crianças na rua roubando, fumando crack etc. As pessoas são a favor do aborto para se livrarem da visão dessas crianças e do medo que têm delas. Não pensam nas crianças: pensam no próprio conforto, na própria segurança.

Outro argumento que se usa muito é que tem muita gente fazendo aborto em clínicas clandestinas, com agulha de tricô, cabide de arame, vareta de medir o nível do óleo, sei lá.Aí dizem que seria melhor liberar o aborto. Só que tem a questão da vida: se o feto abortado já é um ser humano, o aborto é assassinato, não importa se feito num fundo de quintal com uma vara de pescar ou numa clínica, com todo o conforto e tecnologia.

Ok, pode ser também que o feto NÃO SEJA um ser humano e que o aborto não tenha nenhum problema moral. Mas eu é que não quero viver com essa dúvida.

Posts aleatórios

Loading…

Your ads will be inserted here by

Google Adsense.

Please go to the plugin admin page to set up your ad code.

42 thoughts on “Aborto

  1. Reply Isac Dec 27, 2010 12:27

    Se a questão é moral, por que não deixar para cada pessoa decidir se quer ou não abortar?

  2. Reply marcus Dec 27, 2010 13:21

    Se a questão é moral, por que não deixar para cada pessoa decidir se quer ou não matar outra pessoa? Ou roubar? Acho falho utilizar este tipo de argumento.

    O aborto deveria ser permitido até a oitava semana de gestação, que é quando se inicia a atividade cerebral do feto.

    • Reply Isac Dec 27, 2010 13:53

      Porque nestes casos há prejuízo para outros indivíduos e não é somente uma questão moral, envolve ordem pública etc.

      O que eu quis dizer é: Se é somente uma questão moral, as pessoas envolvidas no ato deveriam decidir o que é certo ou errado.

  3. Reply sanseverini Dec 27, 2010 13:31

    É uma visão legal essa sua, concordo até certo ponto.
    Penso no aborto numa forma de proteger a criança de uma vida miserável, de proteger a mãe de não saber cuidar e abandonar e não dar um futuro à criança. Outra, um feto de seis semanas conseguiria sobreviver a um “parto”? Isso não significa que ele deixa de ser humano por isso, mas significa que entre “tirar a vida” agora e depois, não faz “muita diferença”. Mas isso é a minah visão que é completamente diferente da tua e é a favor da pena de morte também.

    Eu fico “preocupada” com essas visões. Por ex. Caso do goleiro Bruno… As pessoas julgarão pela emoção ou pela razão? Se for pela emoção, ele possivelmente será condenado, daí caímos no mesmo erro da inocência pela dúvida né? (complicado)

  4. Reply Jot Dec 27, 2010 19:48

    Simples: fechem as suas pernas. Abstinência é o único método anti-concepcional 99,999999% eficaz (usei essa porcentagem porque, para os cristãos, há uma exceção, né?)
    Agora, se vai pro rala-e-rola, deixa de ser covarde e assuma os riscos.
    É minha opinião.

    Porém, eu concordo com o “aborto” em caso de estupro, DESDE QUE seja feito logo no início.

  5. Reply JorBS Dec 29, 2010 09:41

    Para poder viver em sociedade o ser humano tem que reconhecer certos limites para sua liberdade. O indivíduo não pode tudo nem a sociedade pode tudo. Se não se sabe com certeza o instante em que a vida começa sabe-se razoalvemente bem as fases de desenvolvimento do feto. Isso permite dar à mulher uma “janela” de liberdade para ela decidir se quer abortar ou não. Proibição absoluta é tão injusta e antidemocrática quanto liberdade absoluta. Resumindo, sou a favor de que a mulher tenha um tempo dentro do qual ela pode decidir de acordo com sua consciência se aborta ou não. Passado esse tempo, essa faixa do cronograma da gravidez, cessaria esse direito.

  6. Reply Pedro Rocha Dec 29, 2010 10:42

    Já fazia muito tempo que não lia nada em seu blog… e por acaso hj pesquisando sobre coisas que me interessavam na net, entre elas o JESUS ME CHICOTEIA, cheguei até aqui…

    belo post, assunto inesgotável em nossa sociedade.

    Sou contra o aborto, quando não há motivação maior do que a vontade da mãe ou pai, ou ambos… nos casos de doenças, má formação do feto, estupro e outras possibilidades que possam causar dano para a mãe ou mesmo deficiências que levem a morte do nascituro, creio que a decisão seja extremamente pessoal e o Estado e a Sociedade não têm competência para julgar a pessoa que optar por esse caminho…

    Diante disso, acabo por manifestar que sou contra e também sou pró, mas não pró aborto, mas da liberdade de escolha para aquele que está diante de uma situação de emergência.

    Um grande abraço a todos,

  7. Reply J. Alexandre Gomes Dec 29, 2010 22:29

    Não é uma questão moral somente. É uma questão legal, pois nossa Constituição proibe não só o aborto, mas tem como cláusula pétrea (ou seja, que não pode ser mudada por uma nova lei) o direito à vida. (Assim sendo, para ficar no que Marco Aurélio expôs – alterando um pouco: na dúvida, não mate). Abraços

  8. Reply Natalia Jan 2, 2011 10:32

    O aborto deve ser proibido sim! Por questões, acima de tudo, humana. Temos o dom(?) de discernir crueldade. Revolta-me a burrice humana. Camisinhas e pílulas contraceptivas estao a disposição de qualquer um. Usem. Tomem. E sejam felizes.

  9. Reply Marcel Gonzatto Jan 2, 2011 19:58

    Marcus, bom saber que não estou sozinho neste posicionamento sobre o aborto. Sou ateu ( indiferente, na verdade, ja que há tempos o ateísmo vem tomando forma de movimento anti-religioso coisa que não apoio.

    Sempre achei esta coisa de ser a favor ou contra um sofisma para desviar do ponto que realmente importa que é quando o ser é, de fato, e não apenas de direito.

    Abraço e continue escrevendo

  10. Reply Aurelio Abreu Jan 3, 2011 07:32

    Existem casos na literatura médica que relatam uma mãe que queria abortar mas acabou sendo proibida por alguma razão. Ao nascer, o bebê recusava amamentação da própria mãe, mas aceitava de outras mulheres. Esses relatos são argumento pros dois lados da discussão. Sou a favor do aborto e acho que devia ficar a critério da mãe. Acho que toda polêmica de célula tronco, clonagem e até o aborto; se fosse realmente errado não seria possível. São avanços tecnológicos. Hoje em dia faz-se ressonância, sabe-se o sexo do bebê em não-sei-qual mês de gestação. Muitas vezes o aborto é necessário pra preservar a vida da mãe. Se aborto é considerado assassinato, o próximo passo será dizer que a camisinha também é aborto, pois mata a criança pré-fecundação. Só entendo que aborto não deveria se tornar um método anti-concepcional. Talvez fosse algo a ser fichado na polícia para obter um certo controle. É uma discussão interessante e complicadíssima.

  11. Reply André Jan 3, 2011 10:04

    Ao J. Alexandre:

    “pois nossa Constituição proibe não só o aborto, mas tem como cláusula pétrea (ou seja, que não pode ser mudada por uma nova lei) o direito à vida.”

    Não é verdade. Em primeiro lugar, a Constituição não proíbe aborto. Em segundo lugar, todos os direitos garantidos pela Constituição valem para os nascidos com vida.

    Ao Marco:
    E em caso de estupro? Você não acha que deveria valer essa mesma regra (pelo sim, pelo não, melhor não ‘matar uma pessoa’ pelo erro que seu pai cometeu)?

    • Reply Hellen Jan 4, 2011 10:39

      Também sou contra. Sou a favor sim: do planejamento familiar, dos métodos contraceptivos e de mais responsabilidade e consciência das pessoas quanto à sua vida sexual (vide o número de pessoas que contraem o HIV anualmente em pleno século 21).

      Claro que, nos casos de estupro e perigo (comprovado) para a mãe e/ou feto, deve-se ser analisado caso a caso e concedido ou não o direito ao aborto.

      Mas, se proibido, as pessoas já tratam bebês como se fossem peça que se vc não quer, joga fora, imaginem se liberar? Vai ser um engravida e tira sem tamanho.

      MINHA opinião. MINHA visão.

  12. Reply Nathy Jan 5, 2011 10:18

    Eu sou contra o aborto, acho bem simples, não quer? não pode? Das duas uma: ou nao transe, ou use camisinha. Eu engravidei aos 17 anos, trabalhava, estudava, era a filha preferida, mas eu não podia abortar um filho meu, um ser que não me fez nada, que como dizem, não pediu pra nascer, acho ainda pior que o assassinato a um adulto, pq é dificil sairem matando sem motivo aparente.

    • Reply André Jan 6, 2011 08:54

      Nathy,

      Faço a mesma pergunta que fiz ao Marco a você: você também é contra o aborto em caso de estupro? A regra não é a mesma? O bebê da estuprada não pediu pra nascer, ele não fez nada… E aí?

      • Reply Israel Jan 17, 2011 02:45

        Ótima perspectiva. Parece que há consenso quanto ao estupro, mas no fim as justificativas se contradizem. Tudo depende da determinação de quando se inicia a vida e, concordando com o Marcus, o melhor é considerar a atividade cerebral. Se formos considerar antes disso, faria sentido também proibir a masturbação, pra poupar os espermatozóides, tadinhos.

  13. Reply Marcelo Torres Jan 10, 2011 12:59

    Num vô falar de aborto.

    Bão, passei um bom tempo sem acessar o JMC, só agora descobri que mudou…
    Marco Órélho, que barra véi. De fato é assustadora a capacidade que temos de conviver com certas coisas, dores, culpas, enfim.

    É uma pena, compreendo, mas é uma pena parar com a Bíblia. Não pela sacanagem com a escritura, mas pq eu achava ótima a maior parte dos textos, inda acho. Consola saber que apesar de mudado o tema, continuará escrevendo.

    Abraço.

  14. Reply mere Jan 12, 2011 17:01

    0la
    Preciso da sua biblia,como posso ter?
    te agradeço o retorno.

  15. Reply Tatrix Jan 12, 2011 22:47

    Concordo! Tem gente que castra gatos e cães para não ter tantos bichos abandonados por aí. Podiam castrar as mães e os pais humanos tbm, antes deles abortarem.

  16. Reply Paloma Garcez Jan 16, 2011 17:42

    Eta tema polêmico hein.
    Também sou contra e isso tem a ver com o que você falou, com os meus princípios e uma série de outras coisas.
    Mas é muito complicado opinar em uma situação dessas. A nossa vivência não se resume na dos outros e vice versa. Cada um tem seus motivos, mesmo que por vezes meio tortos.

  17. Reply Sandro Jan 19, 2011 11:10

    Todos são contra o aborto. Todos sao contra o assassinato, todos são contra o roubo. O problema é que nao podemos deixar tudo no preto e branco. Existem muitas camadas cinza ai no meio.

    A questao que tem que ser discutida é: uma mulher que decida terminar a gestacao dela, deve ter o direito de faze-lo sem ser criminalmente condenada? Um médico que atenda de forma decente uma mulher determinada a abortar deve ser penalizado?

  18. Reply Marco Jan 21, 2011 10:45

    Mais discussões fúteis sobre legalizar ou não alguma coisa feita de forma clandestina. Não pode usar drogas, e é mais fácil comprar que pão. Não pode forçar uma mulher a fazer sexo com você, mas estupro é crime comum e vira estatística. Não pode abortar uma criança, mas existem inúmeras clínicas que fazer isso.

    Moral ou não, a questão vai além de ser permitida ou não por religião ou sociedade. Quanto vale uma vida humana? Se um cara estiver indo estuprar sua mãe, sua irmã, sua esposa, sua filha, e você tem a chance de enfiar uma bala no feladaputa, você atira? Lógico que atira, todos somos humanos.

    Ficamos com essas discussões inúteis sobre a atividade cerebral de um feto, mas não damos a mínima de deixar gado sangrando até morrer para comer carne. Não ligamos de torturar animais para termos os melhores cortes de carne ou um “objeto” de decoração na casa. Quando um mendigo morre de frio, nem notícia vira mais. Quando um cachorro é chutado e queimado até morrer, nem se pode chamar os autores dessas atitudes de “criminosos”. E por que a vida de um feto vale mais?

    Eu sou pai, mas sou a favor do aborto. Porque se não valorizamos nada ao nosso redor, porque vamos valorizar mais um ser que nem está no nosso convívio social? Ou tratemos de viver de forma pacífica com o mundo, ou vamos de fato assumir o nosso lado irracional como verdadeiro.

    Sobre quem acha que aborto pode virar método contraceptivo, vocês precisam conversar com uma mulher que descobre que está grávida. Já conheci as que abortaram (e essas NUNCA deveriam ser mães), e aquelas que são mães maravilhosas hoje. Acreditem, em lugares onde o processo é permitido, não existem filas assim. Não sei afirmar, mas acredito que as clínicas sairiam do “mercado negro”, nada demais.

    Isso me lembra a questão sobre porte de arma. Eu não acho que devemos abortar todos os fetos e nos armar até os dentes. Eu tenho uma filha, eu não tenho armas em casa. Mas eu acredito que devemos ter o direito de decidir sobre ter arma, ter ou não filhos, decidir ou não sobre uso de drogas e tudo o mais. Não acredito na sociedade sem figura de Estado ou Leis, mas devemos parar com a hipocrisia.

  19. Reply Isadora Jan 25, 2011 01:55

    Eu sou a favor, pois acho que toda mulher tem o direito sobre seu corpo. Acredito eu que ninguém iria fazer sexo sem proteção, engravidar e fazer o aborto, ou fazer só porque pode, isso seria horrível, nem gosto de pensar. Agora, em casos de risco, de estrupo ou problemas deste gênero, por que não? Eu sou meio cética quando falam em estar matando uma pessoa, pois acredito na frase de Descartes, “penso, logo existo”. Sobre a clandestinação, este pode não ser um argumento válido, usado sozinho, mas e quanto às mulheres com uma vida mais digna, que tem como pagar um aborto em uma clínica particular? Ou seja, pobre não tem esse direito, só porque não possui dinheiro para isto? E quantos homens chegam em casa bêbados e agarram as suas esposas a força, sem camisinha? Não digo, neste caso, que devem abortar porque acontece isto, mas as mulheres também devem parar de ter medo, tomar coragem e denunciar seus maridos.
    Dificilmente, ou impossivelmente, irá acontecer a legalização do aborto no Brasil, porque aqui, mesmo com o país “Laico” em papel, a Igreja anda lado a lado com o Estado.

  20. Reply Thati Jan 26, 2011 21:50

    Sandro, falou bem:
    “Todos são contra o aborto. Todos sao contra o assassinato, todos são contra o roubo. O problema é que nao podemos deixar tudo no preto e branco. Existem muitas camadas cinza ai no meio.
    A questao que tem que ser discutida é: uma mulher que decida terminar a gestacao dela, deve ter o direito de faze-lo sem ser criminalmente condenada? Um médico que atenda de forma decente uma mulher determinada a abortar deve ser penalizado?”

    E olha, todos tem o direito de ser contra ou a favor, mas simplesmente mandar usar camisinha, me desculpem, é ridículo. A gente fala sobre estupro mas nos esquecemos dos milhares de estupros cometidos dentro de casa, pelo próprio marido, pois a violência doméstica muitas vezes também é sexual. E qualquer mulher pode vir a se apaixonar por um homem que depois se mostra violento, ou vocês acham que isso é coisa de gente desinformada? Então essa é só uma das muitas camadas cinzas por aí. Sou a favor da legalização, não da banalização, pois não podemos simplesmente virar as costas para milhares de mulheres que ja sofrem muito para serem privadas dessa escolha.

    • Reply Aurelio Abreu Jan 29, 2011 21:08

      Concordo plenamente (com Sandro e Thati)! Só não sei se entendi a parte do marido e mulher; você descreveu algo como um marido que ‘decide’ não usar camisinha quando o casal estava anteriormente de acordo que usaria?

  21. Reply Aurelio Abreu Jan 29, 2011 21:10

    Só pra lembrar: a única forma de contracepção 100% eficaz é o suco de laranja; basta substituir sexo por suco de laranja e não haverá qualquer chance de engravidar.

  22. Reply Kaio Alegretti Feb 3, 2011 08:47

    Qual a diferença entre matar antes e depois do parto?

  23. Reply Edneide Feb 3, 2011 09:13

    Parabêns, tanto por sua coragem de se posicionar como pela simplicidade do texto. Não se poderá dizer: Não entendi! Valeu

  24. Reply Raduno Feb 10, 2011 20:25

    Alo?
    Alo, quem fala?
    Aqui e o fã do Marcorélio, o Post novo ta ai?
    Tá não, quer deixar recado?
    não, se sabe quando ele chega?
    Sei não, mas liga amanhã pra ver
    Pode deixar, amanhã eu ligo denovo, Obrigado!

  25. Reply Lontra Feb 22, 2011 17:11

    Eu acredito em livre arbítrio: tudo me é lícito, mas nem tudo me convém.

    Ora, cada um que decida o que quer fazer e aceite as consequencias. Podem continuar fazendo seus abortos, mas aceite que isso é crime e que você será penalizado por isso. Se a Lei mudar, siga a nova Lei.

    Juro que ainda não entendi o motivo de as pessoas perderem tempo discutindo essa questão: ao fim e ao cabo, não somos nós que fazemos as Leis e nem temos poder para influenciar quem as faz.

    Por oportuno, que papelão estavam fazendo os candidatos a presidência, hein? Como se um Presidente tivesse poder para impedir uma Lei de entrar em vigor… Isso só prova que nenhum dos candidatos era bom o suficiente, pois, ou não conhecem os limites do cargo que ocuparão, ou são hipócritas querendo angariar simpatia. Ou os dois, o que é bastante provável.

    Grande abraço a todos.

    • Reply André Feb 25, 2011 11:38

      “Como se um Presidente tivesse poder para impedir uma Lei de entrar em vigor…”

      Como é???? E o veto é o que???

      • Reply Lontra Feb 28, 2011 11:14

        O veto presidencial pode ser derrubado. Artigo 66, §§ 4º e 7º, da Constituição Federal.

        Sim, quem faz Lei neste País é o Legislativo; ao Executivo cabe apenas, por falta de definição melhor, executá-las e ao Judiciário interpretá-las.

        Ocorre que no Brasil tudo é uma eterna bagunça e o Presidente acaba fazendo Medida Provisória (tem força de Lei, embora não o seja) e o Judiciário vive emendando Súmulas (que são receitas de como o Judiciário deve interpretar determinadas situações, ainda que a Lei não seja clara quanto à correta interpretação).

        Só isso. Reiterando, o Presidente NÃO tem poder para impedir que uma Lei entre em vigor.

        E você também não tem…

      • Reply Lontra Feb 28, 2011 11:18

        Aliás, peço desculpas por ter entrado nesse assunto de legislação, afinal o tópico em questão não tem nada a ver com isso.

        Marco, apaga essa porcaria que foram meus comentários antes que o assunto degringole de vez.

        Abraços a todos.

  26. Pingback: Das discussões inúteis. « A Toca do Lontra

  27. Reply André Mar 10, 2011 10:02

    Lontra,

    Você tem razão.

    Att,

  28. Reply Blau Mar 11, 2011 18:09

    Coisa 1: ser a favor do aborto.
    Coisa 2: ser a favor da descriminalização do aborto.

  29. Reply Mallory Mar 12, 2011 20:45

    Leio o Jesus acho que desde 1997 (já existia?). Gostei do post do Marco Aurélio e dos comentários. Sou a favor da liberação do aborto para qualquer situação.

  30. Reply Renato Mar 13, 2011 19:11

    Marco, desculpa, mas acho teu raciocínio incoerente. Se não há certeza sobre o momento em que a vida começa (e “in dubio pro reu”), então não se pode condenar quem pratica o aborto pois há dúvida sobre se uma vida foi, ou não, interrompida.

  31. Reply Rosa Mar 14, 2011 21:00

    VOcê conhece alguém que fez um aborto?
    Porque é complicado, muito complicado ficar teorizando sobre isso dessa forma “as pessoas não pensam nas crianças, pensam no próprio conforto… etc”. Respeito tua opinião e gosto dos teus textos mas sobre essa assunto acho que você mandou muito mal.
    Podia escrever um monte de coisas, repetir argumentos gastos mas acho que basta dizer somente: mesmo que vc seja “a favor” somente em caso de estupro você já é “a favor”, e abriu precedente. Caso a caso tudo vai ficando ainda mais complexo, há sérias e importantes razões para que o aborto seja legalizado e regulamentado. E você normalmente não é do tipo que sai por aí cagando regra sem pensar, então tenho que imaginar que nesse texto, nesse assunto, você foi infeliz. Não se faz esse tipo de julgamento a posteriori (“imagina se fulana tivesse abortado essa criança linda” com a tal criança ali, sorrindo na sua frente) e é muito importante que haja a liberdade da mulher de abortar uma gravidez indesejada. A mulher que é quem tem seu corpo e sua vida profundamente atingida com uma gravidez (claro, o homem também, mas só e somente só se ele escolher ter sua vida modificada, o que mais e mais homens hoje fazem, ainda bem, sem esquecer que muitos ainda não se responsabilizam em diversos graus) Ousarei dizer que aborto só não é legalizado e regulamentado no Brasil porque homem não fica grávido.
    É muito fácil usar argumentos “pró-vida” mas a vida é de cada um. A autonomia sobre o próprio corpo e as escolhas que cada pessoa faz a respeito de sua vida devem ser respeitadas. Inclusive a decisão horrível, assustadora de se interromper uma gravidez a qualquer altura desta. O feto abortado pode ou não ser considerado um ser humano em qualquer etapa de seu desenvolvimento, inclusive enquano ainda é um ser unicelular, mas na questão do aborto a vida que vem não deve ser mais importante que a vida que já está.

  32. Pingback: Teste fajuto | Jesus, me chicoteia!

Diga aí!