A guerra entre Judá e Israel

(II Reis 14)

O capítulo anterior terminou com a morte de Jeoás, rei de Israel. Este capítulo recua catorze anos para mostrar outro rei: Amazias, que subiu ao trono de Judá quando Jeoás já ia no segundo ano de reinado em Israel. Amazias foi um rei mais-ou-menos, como costumavam ser os reis de Judá: não agradou a Javé completamente, mas também não fez nada que levasse o Grandão a sapecar-lhe um meteorito na idéia.

A primeira medida de Amazias assim que se firmou no trono de Judá foi matar os assassinos de seu pai, o rei Joás. Depois disso, entrou em guerra contra Edom, matando 10 mil edomitas e tomando a cidade de Selá. E aí veio uma combinação de tédio e arrogância que levou Amazias a comprar briga com Jeoás.

A briga começou de um jeito inocente. Jeoás ainda pensava na morte de Eliseu, que ele considerava um pai:

Jeoás01

Enquanto isso, Amazias queixava-se:

Amazias01

Amazias02

O tédio de Amazias divertiu Jeoás, e aí começou o furdunço:

Amazias_Jeoas01

(leiam de baixo para cima)

Jeoás já conhecia a fama de valentão de Amazias, então achou melhor contemporizar e mandar uma resposta em forma de parábola:

Jeoás02Jeoás03

Amazias não recebeu bem a parábola:

Amazias_Jeoas02

(de baixo pra cima outra vez)

Jeoás era pacífico, mas não era besta. Reuniu seu exército e partiu na direção de Judá. Amazias fez o mesmo e partiu na direção de Israel. Os dois reis e seus exércitos se encontraram em Bete-Semes, dentro do território de Judá. Israel era um reino muito maior, mais avançado, e Amazias não tinha chance nenhuma. Após uma batalha rápida, o exército de Judá debandou e foi cada um para sua casa. Os israelitas foram atrás. Jeoás destruiu um trecho de 200 metros da muralha de Jerusalém, saqueou o templo e o palácio, e voltou para Samaria levando ouro, prata e reféns.

Amazias ainda viveu quinze anos depois da morte de Jeoás, mas nunca mais quis saber de briga. A morte dele não foi das mais heróicas: soube de uma conspiração e fugiu para Laquis. Não adiantou nada: os conspiradores o mataram lá e mandaram o corpo para ser sepultado em Jerusalém. Uzias, filho de Amazias, foi feito rei em seu lugar. Era um garoto de dezesseis anos de idade.

Em Israel, Jeroboão II sucedeu Jeoás. Javé não ia com a cara dele: era um rei folgado, tinha outros deuses lá dele, estava nem aí para a religião oficial. Mas também era um grande estrategista e expandiu o território de Israel até as fronteiras originais. Quando Jeroboão morreu, seu filho Zacarias subiu ao trono.

E não, eu não vou fazer piada de Trapalhões.

Diga aí

9 comentários

Diga aí!