Desenterrando os caloteiros

Todos os dias surge na lista de de espera por aprovação algum comentário feito num post antigo. Até aí, nada demais: nego chega aqui pelo Google, cai de pára-quedas numa página arquivada qualquer, aproveita e sapeca lá seu comentário. No caso em questão, no entanto, me chamaram a atenção dois detalhes. O primeiro é que se tratava do post Caloteiros do quê?, publicado em maio de 2002, em que eu protestava contra uma matéria da revista Época. O comentário atrasado, provável fruto de uma reportagem da Veja desta semana em que são desfiadas todas as pilantragens do pio casal:

muito racional tudo o que você disse, querido. é bom ver que, mesmo você não conhecendo a bispa e o apóstolo pessoalmente, você se esforçou em os não julgar. é difícil mesmo achar alguém que pense dessa maneira. Claro que o meu amor pela vida deles dois é muitíssimo grande e eu tenho aqui a minha opinião sobre eles, mas isso não quer dizer que eu ache que você tenha que achar o mesmo. E mesmo você não achando o mesmo que eu, você não se deixou levar por isso e foi coerente, pesou as coisas. Muito legal. Valeu pela racionalidade nesse momento. Quisera todos fossem assim, pelo menos em situações comoventes como essa. Fica com Deus, querido.

farizeu naoo!! haha juzinha

O segundo detalhe é que esse post, jogado no limbo há tantos anos, tem recebido comentários esporádicos, provavelmente de gente que procura os tais servos de Deu$ no outro Deus. É engraçado notar a polarização do troço: ou são os seguidores do apóstata apóstolo e da besta bispa, babando-se de amor zeloso por seus líderes, feito ovelhas hidrófobas, ou são anti-evangélicos raivosos, com os olhos injetados de sangue e a boca pingando veneno.
Nenhum dos lados domina o idioma pátrio, é claro.

Posts aleatórios

Loading…

Comments

  1. Jimmy Swaggart, Jim Jones, Bispos pedófilos, pastores pilantras, e tudo o mais que conhecemos…além destes zumbís raívosos é claro.

    E tem mais, são tantos escândalos televisivos, que a sociedade daqui há pouco vai exigir a exibição em horários mais apropriados, ou que pelo menos o Ministério da Justiça coloque uma plaquinha de advertência, nestas igrejas…

  2. Na verdade, eu não fiquei nem surpreso.
    Eu mesmo fiz um bocado de comentários em posts antigos quando cheguei aqui, assim que conheci o site pelo malvados.com.br.
    Agora comentando sobre o post lá de baixo, manda essa raça enfiar o diploma mesmo, quem trabalha na área de TIC hoje sofre igualzinho… sai um monte de gente despreparada da universidade pra tirar vaga de gente que realmente estuda.

  3. Alessandro Martins
    05/12/2006 - 11:34

    Alguns anúncios do adsense são muito engraçados… olha esse que eu vi a pouco em seu site:

    Deus Assine já SKY
    SKY. Muito mais canais por menos. Ligue e assine já.
    http://www.sky.tv.br

    Caramba. Que diabos eles querem dizer com isso?

    E os do meu site que, voltemeia, oferecem produtos para calvície.

    Caramba. Que diabos eles querem dizer com isso?

  4. André Malheiros Ribeiro
    05/12/2006 - 13:32

    Somente numa republiqueta de bananas como o Brasil é que gente do “naipe” do Edir Macedo, Sônia Hernandes (será que ela é prima do Clodovil?) faz o que faz e não acontece nada…
    Em qualquer lugar um pouquinho mais sério que aqui, esse tipo de gente estaria atrás das grades, condenada por formação de quadrilha e estelionato.

  5. Esse é um ponto delicado (com duplo sentido, claro) pq toca nas coisas que os pastores e contraventores que usam o nome de Javé em vão mais gostam: Religião e Dinheiro. Já que sempre querem provar o contrário, pq não vão na casa dos seus bestas e apostatas e tomem um whisky 18 anos com eles? Eles fazem TUDO que proíbem suas ovelhas de fazerem.. bebem, fumam… não deixam esses idiotas, digo fiéis fazerem isso pois assim estariam fortalecendo outra máquina, senão a deles. abcs

  6. sabia que a Universal do Queijo do Reino de Edir Macedo cresce que é uma beleza nos EUA? Religião é mesmo uma coisa estranha, por isso eu desisti de minhas crenças. Não dá pra acreditar que seres humanos sejam bons, infalíveis, irrepreensíveis. O fato é que religião é uma necessidade pra muitas pessoas e eu procuro respeitar, mas penso sempre se os pastores e seguidores fazem um esforço no sentido de serem o mais intolerantes possível com as outras religiões. A coisa mais idiota do mundo é ficar brigando pra ver qual Deus é melhor. Mas claro que isso é somente o óbvio. Pra que enxergar o óbvio?
    Na verdade todos seriam beneficiados com um mundo cada vez mais fundamentalista, porque é fácil receber o manual de instruções e segui-lo. Quero ver é neguinho improvisar como eu venho fazendo há trinta anos, e ainda ser direitinha, boa aluna, boa filha, boa esposa, boa funcionária, ótima amiga;)…

  7. To com a Rosa.
    Desde a minha primeira comunhão, só compareço aos encontros religiosos em casamentos, 15 anos e missas de sétimo dia.
    Mentira, um dia passei na porta de uma dessas pseudo-igrejas e decidi entrar pra descansar do peso das sacolas de compras que eu carregava.
    Por uma fração de segundo me emocionei com as palavras do palestrante (lá denominado pastor). O encanto se qubrou como um copo de chopp que cai da mesa quando ele começou a sacanear uma pessoa que foi à uma igreja agradecer a um santo por ter sido curado de câncer.

    Eu me emputeci e saí de lá pensando: “Pastores…só muda a cor da gravata…”
    Peguei minhas sacolas pesadas e fui caminhando até em casa conversando com Javé:
    “Tá vendo em que merda de lugar tu veio me enfiar? Pô,tudo bem que eu vivo em pecado, mas daí a ter que aturar essas coisas, é dose!”

  8. Eu não acredito em coincidências nem em milagres de forma alguma (a argumentação pertinente a tal afirmação seria um tanto longa. Abstenho, portanto, do direito de tecê-la). Ontem eu estava zapeando pelo seu site e me deparei com o post dos caloteiros. De fato, há algum tempo que ouço falar deles. Gostei do seu posicionamento temperado e também não gosto de generalidades.
    Mas também não gosto de pilantras! Sei que existem muitas (muitas mesmo!) igrejas que são cristãs e não capitalistas mesmo. Também há aquelas que misturam os dois, o que nos leva ao famoso “rouba, mas faz”, com o qual também não concordo. Acredito que (isso também na política) se um indivíduo que rouba, mas faz não roubasse, poderia fazer muito mais. Mas são apenas ideologias…
    No mais, realmente concordo com você novamente e voto sempre pela temperança. A maioria dos “anti-envangélicos” reza pelo ditado que uma maçã podre condena toda a caixa. Eu já fui um deles, não me orgulho de dizer, mas eu amadureci bastante e pude ver, quando me despi do preconceito (não totalmente, é claro, sou imperfeito, que posso fazer?) e fui a uma reunião de jovens evangélicos para curtir uma festa legal. Foi ótimo, pois eles não serviam nem uma bebida etílica (pelo que eu agradeço, já que também não bebo) e tocaram um rock de boa qualidade e com letras até interessantes, embora o estilo gospel esteja muito longe do que eu prefira.
    Enfim, acho que só quando as pessoas conhecerem mais de perto certos movimentos religiosos é que vão entendê-los melhor. Atente-se para o fato que eu não disse aceitá-los (pois sou espírita e jamais vou concordar com qualquer igreja), mas apenas entender e não criticar no geral, como muitos fazem e eu também fazia.
    Abraços.

  9. O melhor de tudo foi ter que voltar mês por mês no calendário (seu link me proibiu de ler a última frase do post) pra chegar na notícia integral. Deu pra fazer uma retrospectiva Marcoreliana…
    Estranho pensar que há 04 anos leio seu blog diariamente.

  10. Marco, tá enchendo o saco esse negócio de ficar ridicularizando as pessoas que não dominam o ‘idioma pátrio’!
    Deixa disso, coisa sem graça meu!

  11. Marco Aurélio
    06/12/2006 - 12:34

    Enchendo o saco porra nenhuma. O cara tem acesso à internet no Brasil, portanto é, no mínimo, de classe média. Estudou, portanto, e só é semianalfabeto por opção. Pau no filho da puta e em quem ousar defendê-lo.

  12. Isso mesmo, Marco Aurélio!! Pelo menos um pequeno esforço, em manter viva a língua (sem malícia), esse povo tem que fazer. Coitada da Língua Portuguesa, tão espancada pelos internautas…

  13. Olá.

    Estou procurando seu livro, Balde de Gelo, mas ele está esgotado no Submarino, e em outras lojas virtuais.

    Como posso comprá-lo? Preciso de dois exemplares.

    obrigado.

  14. Felipe Resende
    06/12/2006 - 21:40

    Hahahaha, por isso que eu digo pra todos, não so evangélico,muito menos gospel,se essa gentaiada é evangélica, eu quero é mais sai de perto, agora sou sim cristão, imitador de Cristo.

  15. Filipe le con
    06/12/2006 - 21:45

    Faz tempo que não vinha ver o que tinha de novidade no “Jesus, me Chicoteia!”. Para mim, é a melhor maneira: checo o blog uma vez a cada três meses, e racho o bico por um bom momento.
    Como sempre, Marco Aurélio, você desce o cacete em quem erra no “prutuguêis”… estou plenamente de acordo, e olha que a gramatica é uma das coisas mais chatas que ja estudei na vida. Mas afinal, é parte integrante da nossa mania de brasileiro de querer aceitar as mudanças, blablablabla… enfim, toda a gama de desculpas que temo para simplificar e aceitar nossa ignorância dando a ela o status de “capadidade de adaptação/improvisação do brasileiro”, “criatividade tupiniquim” ou qualquer outro apelido (alias, que tal esse: “acoxambramento tupinamba”??). No entanto, dizer que o português que dita nossa gramatica – aprovada pela gloriosa Academia Brasileira de Letras e o Ilustre Paulo Coelho, convém sempre lenbrar – não é a forma viva da lingua. José Saramago ja dizia que “toda lingua escrita é em essência uma lingua morta”… ou pelo menos uma forma morta da lingua, uma vez que ninguém fala normalmente o português escrito tal qual.
    Também queria deixar uma pergunta: nunca li a Biblia (em uma versão que não fosse a sua!), mas recentemente minha professora elaborou um curso onde consta uma peça jesuita do século XVII que represente o episodio de Jefê (é assim?), que mata sua filha porque fez a promessa a Javé que, se voltasse vitorioso de sua luta contra Amon iria sacrificar a deus a primeira pessoa que viesse ao seu encontro quando retornasse vitorioso. Ora, foi justamente sua filha que veio correndo, e o pai passou ela na faca. Esta no livro dos Juizes, XI, 29 a 40. Você ja descreveu esse trecho? falta muito para chegar la? Estou ansioso para ver a zorra que vai ser!

  16. Nenhum dos lados domina o idioma pátrio, é claro.

    essa frase fechou perfeito!!!!! hhahahahahah sem contar que seu comentário sobre quem usa a internet eh classe média foi muito boa tb.. apesar de não ser todo verdadeira.

    Não vou ficar pagando pau pro seu blog por aki, ok??? Vc eh bom e sabe disso.. ponto!

    Bjs

  17. alvarêz dewïzqe
    07/12/2006 - 08:34

    é, meu caro. não dá pra confiar nesse gente “muito” seguidora do “pai”, esses aí são, geralmente, os mais perigosos. sempre bom lembrar que, o melhor do ódio está naqueles que pregam o amor.

  18. Aê, Marco, concordo contigo quanto a criticar quem não escreve certo. Eu não escrevo certo e vejo nas críticas uma boa maneira de a pessoa se corrigir e aprender. Essa linguagem que existe na internet é execrável… Quem tem medo de ser criticado, por favor, não escreva ou escreva correto, oras! É tão simples… Da mesma forma, se alguém não quer ver alguém ser criticado é só não acessar o site… Ah, fala sério, Paulo! As correções gramaticais do Marco são coisas extremamente divertidas. Aposto como pouquíssimas pessoas concordam contigo, Paulo… Muita gente só lê os ‘comments’ por ter a esperança de ver alguém ser achincalhado publicamente (eu, inclusive).
    Abraços a todos.

  19. Não sei qual das duas categorias você quis ilustrar com o comentário dessa moça aí, mas o fato é que ela não cometeu nenhum erro grotesco pra que você pudesse dizer que ela não domina o idioma. Foi até muito simpática e bastante educada. Não sei se entendi errado tua intenção, usar justamente ela como exemplo de “ovelha hidrófoba” me pareceu um treco bem injusto.

  20. Boa noite, Marco! :)
    Quero comprar outro exemplar do Balde de Gelo pra um presente, mas não encontro em lugar nenhum …
    É possível comprar diretamente com vc?
    Se puder responder pro meu e-mail, ficarei grata! :)

  21. marco, li seu post de maio e concordo plenamente. sinto e senti esse preconceito na pele desde criança. dentro e fora da igreja. dentro, porque não pareço com a maioria e fora porque não pareço crente. me perguntam: vc é evangélica (no momento odeio a palavra)? mesmo? não parece nada. porra, tenho que parecer o que? ser burra? gorda e feia? calada? e ainda acham que retrógrada sou eu por ter fé. vão à merda!

  22. Ja dizia Regina Duarte, também numa outra era: Eu tenho medo.

  23. Luiz Augusto
    25/12/2006 - 13:32

    Conheci o Estevam Hernandes quando ele era apenas pastor, e não apóstolo, e pregava que quem tem Jesus não precisa das drogas.

    Por força de meu trabalho, tive acesso ao processo contra o animado casal. O patrimônio deles é espantoso, e, se eles forem inteligentes (eu acho que são), não voltam de Miami nunca mais.

    Tenho pena daqueles que se privaram de tomar uma cerveja, fazer uma viagem ou dar um trepadinha para dar dinheiro para os simpáticos cidadãos.

  24. Patrick Majela
    08/03/2009 - 18:47

    Ih! Foi exatamente o meu caso. Cai de paraquedas vindo do Google. Mas eu explico: pesquisava por “paraquedas”, pois amo este esporte e estudo muito sobre ele. Isso explica pq cai de “paraquedas” aqui. Sapequei meu comentário e aproveito para dizer que conseguiram me desviar do propósito do paraquedismo, pois achei o blog simplesmente curioso. Tenho 12 anos e o pouco que li por aqui muito contribiurá para meus papos com meus pais sobre religião!!! Show, parabéns!!!!

  25. Um amigo meu em BH,estava voltando pra casa depois do “happy hour” como começou a chover muito procurou abrigo mais próximo, uma igreja universal,pouco tempo depois ,saiu de lá batizado com um carnê de 24 prestações (dízimo) no valor de 200,00.,com vencimento todo dia 10 de cada mês.Claro,no outro dia passado o susto,e fazendo melhor proveito do dinheiro encheu a cara novamente.

Diga aí!