Será possível?

O Pelezinho me chamou a atenção para uma questão intrigante:

Será mesmo possível que Giovana Ruaro, atual musa de todos os blogs (exceto do JMC, que é muito fiel à sua musa), e Patricia Abravanel, filha que o Silvio Santos foi obrigado a aceitar de volta apesar da grana que ofereceu para os caras ficarem com ela, será possível, eu perguntava, que elas sejam irmãs gêmeas ou até, quiçá, a mesma pessoa?
Fica a pergunta no ar.

As ofertas dos chefes das tribos (Números 7)

Bom, farisaiada, acho que é hora de voltarmos à Bíblia. E não chiem.
Bom, no dia em que Moisés terminou de erguer o Tabernáculo, ungiu tudo, consagrou, fez a bagaça toda, os chefes das tribos vieram trazer suas ofertas.
— Q-que po-porra é e-essa?
— Viemos trazer ofertas para o Tabernáculo, seu Moisés. Pra dar uma força, sacumé.
— S-sei. Cês q-querem é se ga-garantir co-como ch-chefes das t-tribos.
— Hum… Tá, é um pouco isso aí também.
— E-então tá. V-vamos ver. O q-que cês t-tão trazendo?
— Cada um de nós trouxe um boi e meia carroça.
— M-meia ca-carroça??? Q-que eu v-vou fa-fazer com m-meia ca-carroça???
— Porra, Moisés, não somos tão burros. Queríamos trazer uma carroça cada um, mas ficava muito caro. Então nos dividimos em duplas e cada dupla comprou uma carroça.
— E-entendi. P-peraí q-que eu v-vou a-ali fa-falar com o Ja-Javé.
E lá foi ele ver com deus se dava pra fazer negócio com as ofertas que os caras haviam trazido.
— Sei não, Moisés… Doze bois e seis carroças? É pouco. Faz o seguinte: Pega as ofertas deles e entrega pros levitas.
— T-tá bom.
— Mas faz direito. Divide igualmente entre os caras: duas carroças e quatro bois para os gersonitas e quatro carroças e oito bois para os meraritas.
— Q-que po-porra de di-divisão é e-essa? E os c-coatitas?
— Quem?
— Os CO-COATITAS!
— Ah, esses. Então. Eles não vão ganhar nada. As coisas que eles vão transportar têm que ser levadas nos ombros, lembra?
— A-ah é.
— Então. Agora cê vai lá e diz pros caras que eu aceito a oferta deles de bom grado, fico muito feliz e coisa e tal. Mas dê a entender que talvez fosse uma boa idéia trazer uns agrados a mais aí, sabe, só pra garantir, coisa e tal. Eles vão entender o recado.
— T-tá bom.
— E outra coisa: Fala pra eles não virem todos ao mesmo tempo. Olha a zona que tá la fora com tanto boi e carroça. Diz que podem vir um a cada dia, começando pelo Nasom, depois o Netanel, o Eliabe, o Elisur, o Selumiel, o Eliasafe, o Elisama, o Gamaliel, o Abidã, o Aiezer, o Pagiel e por último o Aira.
— P-peraí, tô a-anotando… A-Aiezer… P-Pagiel… P-pronto.
— Beleza. Vai lá, fala com os caras.
Moisés foi, falou com os chefes, explicou a situação e eles entenderam o recado. No dia seguinte Nasom, chefe da tribo de Judá, trouxe ao Tabernáculo uma bandeja de prata de um quilo e meio, uma bacia de prata de oitocentos gramas (tanto o prato como a bacia cheios de farinha e azeite para oferta de cereais), um prato de ouro de cento e quinze gramas cheio de incenso, um touro novo, um carneiro e um carneirinho de um ano para serem queimados no altar, um bode para ser oferecido pelo perdão dos pecados, mais dois bois, cinco carneiros, cinco bodes e cinco carneirinhos de um ano. No dia seguinte o chefe da tribo de Issacar, Netanel, trouxe uma oferta idêntica. E assim fizeram todos os outros chefes. Agora vocês façam as contas: Tudo isso multiplicado por doze. O Tabernáculo ficou bem mais rico nesse dia. E os chefes mantiveram-se chefes. Já naquele tempo uma mão lavava a outra.

Respondendo aos leitores

“Caralho Marcurélio… o que que vc tem que eu naum tenho…??”
(Batata)


— Olhos azuis, baby

“Pop eu não sei, mas que ultimamente vc mais fala de vc mesmo do que escreve os livros, ah isso vc faz. Volte aos livros omi.”
(H de Henrique)

— O blog é meu e eu faço aqui o que bem entender. Cuidem de suas vidas. Isto é uma gravação. Obrigado.