Sonhos Sonhos Eram 19

Há alguns anos havia uma doida apaixonada por mim. Me seguia, ficava rondando minha casa, um inferno. Um dia minha mãe veio falar comigo:
— Quem é essa menina?
— Uma doida, mãe. Tá apaixonada pelo seu filho gostosão.
— E por que você não conversa com ela, dá uns toques, sei lá?
— Ah, deixa pra lá. Uma hora ela desiste.
— Marco, um dia você vai se apaixonar por alguém, e vai tomar no cu direitinho.
(Sim, nos comunicamos desse jeito aqui em casa)
Pois então, pergunto a vocês: Praga de mãe tem validade? Estou cansado de tomar no cu direitinho.
Hoje foi mais uma. O que me levou a gravar uma música para torturar vossos ouvidos. Ouçam:

Marco Aurélio – Queixa
(1.9Mb. Botão direito, salvar como, blablablá)

Gravei logo depois de confirmar o que eu já sabia, então sejam compreensivos com a voz mais desafinada que o normal e o violão mal tocado.
Ah, e o blog secreto perdeu seu sentido. Agora vocês podem ler. Apresento a vocês Sonhos Sonhos São.

A escrita e o medo 23

A escrita é um lance estranho. Por exemplo, num post aí embaixo eu escrevi “Que o Risadinha morra agora. Mas o que é esse agora? O momento em que eu escrevi ou o momento em que cada pessoa que entrar aqui ler? Se a segunda opção for verdadeira, o Risadinha tá fodido…
Estava pensando nisso porque acabo de mandar um email pra uma certa garota. E no email eu digo um monte de coisas que já deveriam ter sido ditas, e estavam me engasgando. Deu um certo alívio mas… O que é um email enviado? Nada! Apenas uma demonstração de covardia. E ela não leu ainda. A mensagem está agora num servidor lá nos EUA, esperando pacientemente que ela a abra.
E isso me fez lembrar de um outro negócio:

Pois é… Meu pai é um medroso também. Mas deu certo.

O Exu do Winamp 54

Tenho fortes razões para acreditar que o Winamp tem poderes ocultos. É sério, porra. E para comprovar isso, preciso da ajuda de vocês. Aqui vão as instruções:

1. Mizifio vai pensá nos pobrema que tá apoquentando a mente de mizifio. Mas pensá com bastante força!
2. Agora mizifio vai abri o Winamp que é pro orixá podê falá.
3. Iiiisso. Agora aperta o butãozinho “SHUFFLE”
4. Mizifio tá pronto? Eparrêi! Agora aperta PLAY e NEXT. A resposta do orixá tá na musga que tocá. Presta atenção.

Entenderam? Então façam o teste e me digam aí nos comentários o que aconteceu. Não importa se for alguma coisa absurda, Pai Marcurélio de Oxalurifã-Edê interpreta pra suncê. Mas suncê num pode furunfá ca guia. Se suncê furunfá ca guia, suncê vai morrê. Ê-Ê-Ê.

Coisas do rio 4

Fui agora ver o rio de novo. Nada de capivaras. Mas vi uma garça sobrevoando o rio. É, uma garça! Juro, é verdade! Juro por deus! Que o Risadinha caia morto agora se for mentira!
Hum… Se bem que com a sorte que eu ando… É, devia ser um urubu albino.
Aê, Risadinha. Foi mal.

Mais fotos 9

Nunca mais na vida que a gente vai parar de falar dessa festa. Agora foi a quem postou fotos novas. Cliquem na foto linda aí embaixo para vê-las.

Ó, raios! 11

Cês acham que eu não faço nada, né? Que tenho 3 blogs e meio para sustentar, isso sem contar o blog de mentirinha e o blog secreto. Pois saibam que nesta manhã ensolarada de sábado eu poderia muito bem estar na piscina, boiando feito um peixe-boi preguiçoso. Em vez disso, atravessei a cidade logo cedo e estou no escritório.
Porque eu sou um rapaz trabalhador.

A piada mais interna do século 13


— Reeeeema, ordinária!

Cigarettes and Alcohol 7

Is it my imagination
Or have I finally found something worth living for?
I was looking for some action
But all I found was cigarettes and alcohol

You could wait for a lifetime
To spend your days in the sunshine
You might as well do the white line
Cos when it comes on top . . .

You gotta make it happen!

Is it worth the aggravation
To find yourself a job when there’s nothing worth working for?
It’s a crazy situation
But all I need are cigarettes and alcohol!

You could wait for a lifetime
To spend your days in the sunshine

You might as well do the white line
Cos when it comes on top . . .

You gotta make it happen!

Malditas capivaras (Um post ao estilo de deus) 20

Acabo de voltar do fumódromo. Fui até lá e fiquei olhando o rio, mais pela força do hábito. Já não tinha mais esperança. Mas eis que noto algo que vem descendo o rio. Será possível? Sim, só pode ser! Bem pelo meio do rio, lá vem ela! Uma capivara! Impávida ela vem, certa de sua posição de grande roedor. Nada, capivara, nada! Posso ver as gotículas que respingam em seu pêlo, refletindo a luz do sol. Ela vem se aproximando, segura de si, desafiando os prédios de concreto e vidro e alúminio e aço escovado que margeiam o rio. O rio que é seu lar e seu refúgio, o rio que ela conhece como ninguém.
Bela capivara, pujante capivara, brava capiv…

Era um pneu.

Logo que percebi, um urubu começou a passar em frente à janela. Quase rente, na verdade. Tirando sarro da minha cara, o feladaputa.
— Aê, mané. Cê tá precisando de óculos. Manezão.
Passou umas três vezes, sempre me insultando. E quando achei que tivesse desistido, voltou com um amigo. Imagino que ele deve ter ido chamar o outro ali em cima do Robocop (um prédio que tem aqui no Brooklin, todo metálico):
— Aê, véi.
— Aê.
— Fazendo o quê?
— Nada não. Olhando o movimento.
— Quer dar risada?
— Opa.
— Vamos zoar um mané ali.
— Por quê?
— Ficou um tempão olhando um pneu no meio do rio achando que era uma capivara.
— Putz! Não vai me dizer que ele voou pra cima!
— Nah. Não é urubu. Gente.
— Ah. Gente. É, eles são burros. Bora lá.
E ficaram os dois passando em frente à janela e tirando sarro da minha cara. Nem terminei meu cigarro.
É cada uma…

Blogspot 13

Cheguei hoje e o Balde de Gelo, o Chicote Verbal e o Emotionrélio tinham morrido. Mas entrei lá no Blogger, republiquei os danados e agora está tudo normal. E está acontecendo com um monte de gente isso. Se você também está sofrendo com isso, não se desespere! Pai Marcurélo de Oxalurifã tem a solução: Entra no Blogger e republica. E mizifio vai sê muito feliz. Êpa-hei, meu pai.